Guilty Crown – Colantes

O que dizer sobre um anime produzido pela Production IG, com música da Sony Music, com o mesmo diretor de High School of the Dead e com o roteiro escrito pelo responsável pela bagunça que foi Code Geass, Darker than Black e as séries My Otome/Hime. Sem falar nos medalhões no elenco de seiyuus como Nakamura Yuuichi e Hanazawa Kana? Simplesmente não sei.

Não tenho o menor pudor de dizer que comecei a assistir esse anime pura e simplesmente por causa do seu apelo visual. Guilty Crown é lindo. Seus cenários futuristas e os character designs são bonitos e consistentes. A aplicação de CG, embora muita gente torça o nariz, é bem feita e se mescla muito bem com o cenário de fundo, o que sempre ajuda. A música e os arranjos musicais desse anime também são muito bons, o que não é pra menos, já que a própria Sony Music é que produz a trilha sonora, mas tenho que dar destaque para a abertura da supercell, “My Dearest”. É um caso a parte da maioria dos animes, que simplesmente coloca uma música qualquer como abertura, muitas vezes músicas que nem falam nada em relação a história do anime em si. Nos poucos episódio que assisti até agora (seis), “My Dearest” consegue descrever bem parte da situação que um dos personagens se encontra. Digo um dos personagens porque até esse momento não está claro se a música fala sobre o Shu, personagem principal, ou Gai, e, em parte, essa é uma das coisas que me chamou a atenção para a história.
Falando em história, pode-se dizer que ela é uma mistura maluca de vários elementos vistos em outros animes, e isso nem sempre é uma boa. Temos o nosso querido protagonista inútil de carteirinha que provavelmente até o final da história vai crescer e deixar de ser um bebê chorão ( uma boa reviravolta num anime desses seria se ao final de um anime o personagem principal continuasse sendo um bebê chorão), temos os mechas (que história futuristicas vive sem eles?), até o fato de tirar armas de dentro dos outros já foi usado antes (Utena, Erementar Gerad).
Então o que sobra de original? Até o momento nada, mas nem por isso esse anime deixa de ser cativante, se não pela premissa, pela parte audiovisual durante as cenas de ação.

E, claro, as meninas usando colante ajuda, e muito. ^^

Sniperk
Over and Out

~ por Sniperk em 17/11/2011.

 
%d blogueiros gostam disto: