Phi Brain – Visualização

É meio complicado de se falar sobre impressões iniciais de anime no meio da temporada, mas como ainda estou começando a assistir o que está saindo nessa temporada de outono, é inicial pra mim. E nesse sentido só vou falar algumas palavras sobre um desses animes que comecei a assistir. Phi Brain.

Para um anime sobre resolver quebra-cabeças de tudo quanto é tipo, esse anime precisa de muita pouca massa cinzenta para assistir. Sério. Esse é o tipo do anime que você desliga o cérebro antes de começar a assistir.

E fazendo-se isso, até que dá para se divertir assitindo. Phi Brain é o típico anime que faria sucesso na TV brasileira, porque a premissa é quase igual a Yu-Gi-Oh! e o “desenvolvimento” dos personagens, se é que dá para se chamar assim, é superficial e quase inexistente.

Infantil ao extremo em certos momentos, me lembra muito o começo de várias séries como Naruto e Bleach, mas aparentemente nem a equipe de produção desse anime tem confiança o suficiente de que tem um bom material para continuar a série indefinidamente.

Nos critérios técnicos não tem muito o que se falar também. Usa e abusa de stillframes, o character design é pobre, e a trilha sonora, com exceção da op que é até passável, o resto não se destaca.

Como passatempo, é uma boa maneira de se gastar 30 minutos. É só não procurar nenhum sentido filosófico muito profundo que vale a pena assistir.

~ por Sniperk em 30/10/2011.

 
%d blogueiros gostam disto: