Living Game – Manga

Eu tava procurando um manga pra me distrair um pouco dos gêneros que eu ando envolvido ultimamente. Basicamente eu não queria nada que envolvesse ação, moe, shoujo-ai ou shoujo/shounen então só aí já cortei uma cacetada de coisas. Pra ser rápido fui no OneManga e usei uma opção interessante que tem no menu da página principal, que sorteia aleatóriamente um manga pra você ler. Depois de algumas tentativas, cai nesse mangá. Living Game. A arte não me chamou a atenção a princípio, pois era claramente um mangá do final da decada de 80/começo da decada de 90. Fui mais pela premissa da história que parecia interessante e batia com o que eu tava procurando. Seinen, Slice of Life, Humor.

Raizou Fuwa, 25 anos, é um empregado de uma empresa que faz mala-diretas, e mora num apartamento pequeno demais. Ele resolve se mudar para um apartamento maior, mas aparentemente o mundo conspira contra ele porque a empresa que ele trabalha também pretende se mudar, e o endereço novo é bem próximo do apartamento novo dele. Depois de algumas intervenções divinas (incluindo um terremoto e um prédio que parecia a torre de pisa) o escritório da empresa que ele trabalha acaba sendo instalado dentro do apartamento que ele acabou de se mudar… com ele dentro. Agora ele tem que morar e trabalhar no mesmo lugar. Adicione uma ex-namorada que agora está casada e vive voltando para usar ele como consolo, uma chefe que é mais zen que qualqueir outra coisa, e uma menina de 15 anos que acabou de terminar o ginásio, e já dá pra imaginar como ficou apertado o apartamento.

Essa é a premissa na qual a gente começa o manga e, se você consegue ver além da arte inicial, a história é muito boa com personagens cativantes. Claro, algumas situações parecem forçadas, mas é um mangá pé no chão, que conta com uma trama envolvente. Esse é o primeiro mangá que eu leio do Mangaká Hoshisato Mochiru, e, sinceramente, não esperava muita coisa não. Me surpreendi com a qualidade do trabalho de desenvolvimento dos dois personagens principais. Eles são autênticos, vívidos, sofrendo com as consequências das suas ações e do que acontece no mundo a sua volta, não apenas estáticos, resetando ao final de cada arco. Eles crescem, como pessoas e nos seus relacionamentos. É um manga que vale a pena conferir. Como eu disse antes, não se deixe enganar pelo estilo retrô. Esse mangá vale a pena conferir mesmo.

Pra quem quiser ver, o grupo Hawks trabalhou com esse título em inglês e fez todos os 10 volumes da série.

Em português, o único grupo que trabalhou com ele foi o Minazuki, mas eles andam meio que fora de atividade, infelizmente.

Esse é um daqueles títulos que me fazem lembrar a emoção que foi a primeira vez que li um mangá.

Sniperk. Over and out

Anúncios

~ por Sniperk em 20/06/2009.

3 Respostas to “Living Game – Manga”

  1. FAla SNIPERK!

    Pareceu interessante a história… o ruim que não manjo em inglês.. só sei algumas coisas..

    …AHUAHuaH

    ..e ver manga não acabado é triste.

  2. Lá vem tu de novo com esses teus manga de doido… Zuera manin, sei que tu só escolhe coisa de primeira. 😄

    Só pra avisar que to sem PC, por isso que num tenho entrado no MSN nem no IRC. Flw veio.

Os comentários estão desativados.

 
%d blogueiros gostam disto: