Senjou no Valkyria – 01

O título completo dessa série é Senjou no Valkyria: Gallian Chronicles, que traduzido fica algo como “O campo de batalha Valquírias (ou das valquírias): As crônicas de Gallian. É baseado em um jogo da Sega, e apesar de eu não ter jogado ele, aparentemente esse primeiro episódio segue fielmente o começo do jogo.

As pessoas da cidade estão sendo evacuadas em preparação para um ataque do império. Um garoto ve um esquilo e sai correndo atrás dele. Ele bate de frente com uma soldado. Reconhecendo-a a chama de Alicia. A mãe do garoto o alcança e as duas começam a conversar sobre os acontecimentos, em relação a guerra, etc. A mulher ouve alguem chamar e entrega para Alicia uma cesta com pães dizendo que é a última fornada. Elas se despedem, após alguns instantes uma moça corre até Alicia. Ela reconhece a moça como sendo Suji. Suji diz que o espião foi pego e ela não sabe o que fazer. Alicia entrega a cesta para ela e sai correndo. Ela encontra com outros dois soldados que estão de campana. Os dois se assustam quando ela chega. Eles apontam para a margem do rio onde uma pessoa está parada. Ela o captura, e começa a perguntar o que ele está fazendo ali, ao que ele responde que está desenhando no seu bloco de anotações. Ela não acredita e pede pra ver o que ele escreveu. No desenho estão alguns peixes. Ela pergunta o que é aquilo e ele começa a descrever com empolgação. Ela não dá a mínima bola e confisca o bloco de notas. Ela prende o mesmo e quando estão voltando, ele começa a reclamar da sua sorte. Os dois trocam algumas palavras sobre o que ele estaria fazendo ali. Ela pergunta o nome dele. Ele se apresenta como sendo Welkin Gunther, o que a deixa furiosa pois existe um herói de guerra com o mesmo sobrenome, e que como ele é um espião está usando esse nome para obter vantagens. Só então que ele entende que está sendo preso por suspeita de espionato, mas nega que seja um. O alarme começa a soar, e ela diz para os outros dois para levar o suspeito em custódia enquanto ela sai correndo para o front. Welkin pergunta para os dois se eles também estão pensando que ele é um espião ao que um deles diz para o outro tomar cuidado com ele, pois ele pode tentar enganá-los. Ele diz que os dois parecem não ter mais de 15 anos, mas eles não se importam com isso. Os dois começam a discutir e nem percebem quando um caminhão se aproxima. De dentro do caminhão uma mulher chama o rapaz, e ele corre em direção a ela, reconhecendo-a como sendo Masa(ou Maza). Enquanto isso os dois soldados ainda estão discutindo. Ele pergunta como ela está o sobre a sua gravidez. Ambos continuam conversando um pouco até que os dois “soldados” se lembram dele e começam a gritar com ele.
Alicia está em uma reunião de emergencia sobre o ataque que o império fez em um local proximo e porque os reforços não chegaram. Os reforços chegariam em 24 horas apenas. Os “soldados” chegam na reunião trazendo o espião, mas os outros dizem que agora não é hora para conversa de criança. Eles dizem que Welkin conversou com uma mulher no caminho, e que é muito suspeito isso. Ela o leva para um galpão e o amarra em uma cadeira. Ele pergunta a ela sobre a guerra e se ela já começou, dizendo que ela saiu correndo quando ouviu a sirene. Ele pede para ela soltá-lo porque tem alguem esperando por ele, e que voltaria imediamente. Ela diz para os dois que estão do lado de fora do galpão ficarem de olho. Eles perguntam se a guerra e ela diz que eles estão ali para proteger as pessoas de Galia.
A reunião continua e o chefe dá ordens para todos e dizem que só o que podem fazer agora é esperar. Enquanto isso no galpão, Welkin consegue se desamarrar. Suji está preocupada com o que ela tem que fazer e a Alicia diz que só o que ela precisa fazer e apontar e atirar. Ela responde que não consegue fazer. Nisso ela percebe que Welkin escapou por uma janela do galpão. Ela começa a correr atrás dele. Ela diz que se ele não parar ela vai atirar, mas acaba não conseguindo. Quando os dois chegam em uma floresta, eles percebem um batalhão do império se aproximando. Quando alguns batedores se aproximam, ele força a Alicia a se esconder. Só então ela percebe que ele está com a mão no ombro dela e fica com vergonha. Ele não dá bola, se levanta e começa a caminhar na direção oposta. Ela então pergunta quem é a pessoa que está esperando por ele, e ele responde que é a sua irmã. Ela diz que é mentira, porque senão ele não estaria desenhando na beira do rio naquele momento. Ela diz que vai acompanhá-lo. Ele diz que a sua casa fica ali proxima e quando ele começa a caminhar na direção da mesma, um soldado os avista e atira. Ela consegue avisar Welkin a tempo dele se abaixar. Ela começa a trocar tiros com o inimigo e diz para eles correrrem. Outros soldados aparecem e começam a atirar também. Os dois então entram em uma casa. Ela pergunta como ele conhece aquela casa, que pertence ao Gunther. Ele diz que é ali que ele mora. Nisso um tiro entra pela janela e eles vão para outro comodo da casa. Quando os dois estão em um corredor, ela diz para ele esperar um pouco. Ela escuta atrás da porta e percebe que tem alguem lá. Ela chuta a porta e aponta para a pessoa, mas não atira. A garota ataca com uma faca de açougueiro, mas para quando Welkin chama-a pelo nome, Isara. Ela então corre para o lado dele. Quando ele se vira para apresentar as moças, Alicia aponta sua carabina em direção aos dois, dizendo que sabia que era mentira que ele era filho do shogun. Ela manda que Isara largue a faca. Nisso uma bomba atinge a casa e Alicia perde o equilibrio, deixando sua arma cair no chão. Isara corre e pega a arma, apontando na direção de Alicia, mas ela atira em um soldado inimigo que estava na janela. Depois ela entrega a arma para Alicia. Ela diz que tem mais armas na casa. Enquanto isso a casa está sendo cercada por soldados inimigos, incluindo alguns tanques. Dentro da casa, Isara mostra para os dois uma caixa com granadas. Alicia passa a confiar nos dois e entrega o bloco de notas para Welkin. Ela se apresenta para os dois. Ele começa a falar do seu desenho e elas começam a rir dele. Do lado de fora, os tanques e soldados começam a atirar na casa. Alicia pega uma das granadas e atira nos soldados proximos. Enquanto ela está se felicitando por ter feito algo decente pra variar, o estomago do Welkin começa a roncar e ela diz que depois que terminarem ali, ela levará os dois para comer alguns sanduiches, com o melhor pão das redondezas. Quando ela está se preparando para sair da casa, Isara diz que tem mais uma coisa ali que eles poderiam usar, só que é meio grande. Ela retira um pano que cobria um tanque de guerra.

Falando em termos de produção, a animação ficou muito boa, fluída, com movimento bem definido, e com desenhos limpos e com brilho. As imagens ficaram bem definidas. Só o que tenho pra reclamar é a sensação de que a imagem ficou “suja” com a tecnica de sombreamento que foi usada, mas nada demais nesse quesito também. Em relação a música, nada demais nem de menos. A abertura e o encerramento são passáveis, e os efeitos durante o mesmo se ajustam ao clima. Esse é um dos animes que eu provavelmente vá continuar blogando. ^^

Anúncios

~ por Sniperk em 05/04/2009.

 
%d blogueiros gostam disto: